Categorias

Empreendedorismo corporativo: como implementar nas empresas

imagem com pessoas reunidas representando uma solução de empreendedorismo corporativo

Pensar que empreender é apenas para quem não quer trabalhar em outra empresa além da sua é um pensamento recorrente, mas que está equivocado. Isso porque, cada vez mais, temos o conceito de empreendedorismo corporativo transformando a realidade de muitos colaboradores e empresas.
Isso mostra que conceitos relacionados ao empreendedorismo, como persistência, criatividade, comprometimento e autoconfiança não são apenas para quem deseja ter o seu próprio negócio: isso também vale para quem está trabalhando em uma empresa, mas também tem o sonho de colocar suas ideias e projetos em prática.
Vamos falar aqui sobre como o empreendedorismo corporativo é interessante para colaboradores e para as empresas que implementarem iniciativas que estimulem o intraempreendedorismo.
 

O que é empreendedorismo corporativo?

 
O empreendedorismo corporativo é o desenvolvimento do empreendedorismo dentro de uma organização. Ou seja: em vez de deixar um emprego para abrir o próprio negócio, uma pessoa pode empreender a partir da sua posição de colaborador e, dessa forma, colocar em prática a sua ideia ou projeto.
Isso significa que o empreendedorismo corporativo permite aos colaboradores empreenderem projetos dentro das suas próprias organizações. É muito interessante para as pessoas, pois elas não precisam deixar suas ocupações e, também, podem contar com o apoio de colegas, gestores e outras instâncias da empresa.
O TED Talks abaixo fala mais sobre empreendedorismo corporativo.
 

 

Como o empreendedorismo corporativo ajuda empresas?

 
Na perspectiva das organizações, o empreendedorismo corporativo pode ser até mesmo um diferencial competitivo.Em primeiro lugar, porque ainda não são todas as empresas que estimulam de forma clara o intraempreendedorismo, pois ainda pensam que isso pode levar à perda de talentos. As organizações que pensam diferente, portanto, já estão à frente das outras.
Em segundo lugar, porque o empreendedorismo corporativo é uma boa maneira de retenção, e não de perda de talentos. Ao encontrar uma empresa que valoriza e estimula as ideias empreendedoras dos colaboradores, esses funcionários tendem não apenas a permanecer nas empresas, como também a se engajarem para colocarem em prática suas ideias.
Engajamento é outra vantagem do empreendedorismo corporativo, pois os colaboradores podem trabalhar de forma conjunta para idealizar, planejar, testar, implementar e melhorar seus projetos intraempreendedores.
Por fim, as empresas ganham a oportunidade de conhecer inovações. Em vez de um colaborador com uma boa ideia deixar o seu emprego para empreender, ele pode fazer isso dentro da companhia e os dois, colaborador e empresa, aproveitarem o sucesso da boa ideia de alguém.
 

Como implementar o empreendedorismo corporativo?

 
Uma das melhores formas de implementar o empreendedorismo corporativo, além de estimular a troca de ideias, a inovação e a criatividade, é implantar programas internos dedicados ao estímulo do intraempreendedorismo.
Um ótimo exemplo é o Shark Tank, programa da Algar Telecom criado em 2017, inspirado no programa de TV de mesmo nome, que estimula a colaboradores de qualquer área apresentarem suas ideias inovadoras que podem transformar processos, assim como qualquer boa ideia que pode virar um negócio.
Um comitê multidisciplinar da empresa, com visão sistêmica e estratégica, analisam as ideias. Depois de aprovadas, começa a execução: quem deu a ideia, com o apoio de outras áreas, se torna empreendedor da proposta e passa a recrutar colegas que vão ajudar na execução. Os profissionais envolvidos recebem prêmios em dinheiro como reconhecimento.
“A organização colhe uma série de benefícios, como o maior engajamento dos associados, que leva à retenção. Além disso, o intraempreendedorismo também tem um papel muito importante na transformação da cultura, uma vez que os associados são estimulados a trabalhar de novas maneiras, atuando em times multidisciplinares, colocando o cliente no centro, analisando questões de custos etc. Ao se desenvolverem como verdadeiros empreendedores dentro de casa, eles estão ajudando a organização a se tornar mais ágil, competitiva e preparada para as mudanças no mercado”, disse Zaima Milazzo, presidente do Brain e diretora de inovação da Algar Telecom, para o site Inovação Aberta.
 
Agora que você já sabe mais sobre empreendedorismo corporativo, veja o que podemos aprender sobre empreendedorismo com os norte-americanos!

Gostou?
Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Posts relacionados

Perdi o emprego, e agora?

Ser demitido não é fácil pra ninguém, porém a longo prazo muitas pessoas acabam descobrindo que a demissão pode ser ter sido positivo para carreira.

Inscreva-se em
nossa Newsletter

Fique por dentro do nossos conteúdos!