[email protected] uxxZud)RfL@T2!DAOQGuN)er
Categorias

Blog: Empresas inclusivas: como avançar na inclusão de pessoas negras.

Quando falamos da importância de empresas contratarem pessoas negras, mulheres, PcD’s e LGBTQIA+, estamos falando de um mundo de oportunidades que se abre, além da promoção de trocas de experiências riquíssimas e um olhar humanizado por parte das organizações.

Além disso, é importante entendermos que a diversidade nas empresas é uma iniciativa que todos ganham: empresa, colaboradores e a sociedade como um todo.

No mês de novembro falamos muito sobre a Consciência Negra nas empresas, mas será mesmo que isso é praticado durante todo o ano ou apenas no mês das festividades?

Leia também: Diversidade nas empresas: os primeiros passos para torná-la uma realidade

O que é ser negro no Brasil?

Primeiro, é importante entendermos o que é ser negro no Brasil. Entendemos que ser negro em um país como o nosso é estar sob forte vigilância todos os dias, seja na rua, shopping, praça ou no mercado.
Só sabemos o quanto isso está enraizado, quando nos vemos em situação de tentar nos policiar para entrar nos padrões da sociedade.

De acordo com dados do IBGE, pessoas negras formam mais de 56% da população brasileira, somando quase 110 milhões de pessoas. Mesmo assim, barreiras como o racismo aparecem de forma recorrente no cotidiano do nosso país.

Falar sobre diversidade racial é olhar para um assunto reparador!

Ao fazer as contratações de pessoas negras estamos promovendo inclusão social e isso significa garantir que esse público tenha oportunidades que muitas vezes eram negadas a eles. Termos os mesmos direitos que pessoas brancas é essencial e necessário, visto que temos os mesmos deveres, não é verdade?

Além disso, em um mundo globalizado, que valoriza tanto as conexões, ter negros no time é contar com uma equipe com propósitos, valores e missão. É ter conexão com todos.

Segundo a McKinsey & Company, empresas com índices altos de diversidade de raças tem 35% mais probabilidade de obter resultados acima da média.

Mas não basta apenas contratar, é importante também oferecer oportunidades de desenvolvimento para essas pessoas. Pensando nisso, listamos dicas importantes de como avançar na inclusão de pessoas negras.

Marina Bueno, associada Algar Telecom

7 dicas de como avançar na inclusão de pessoas negras.

1 – Crie uma guilda de etnia ou um comitê

Guildas fazem um trabalho muito importante de acolhimento de pessoas e demandas, orientação consultiva e troca de experiências e vivências. Dentro do grupo Algar, por exemplo, temos uma Guilda de Etnia forte, representativa e que tem sua voz ouvida por todo o Grupo.

2 – Aplique um Censo de Diversidade para conhecer seu time

Você tem dados sobre o perfil étnico-racial da sua equipe? Promover um censo de diversidade é uma excelente estratégia para conhecer seu time.

Dessa forma, ficará muito mais fácil realizar um diagnóstico inicial e, assim, elaborar metas concretas para avanço da igualdade racial e mudança de cultura da empresa.

3 – Crie um ambiente seguro de escuta

É importante contar com uma Ouvidoria para denúncias anônimas de ações discriminatórias dentro do ambiente de trabalho. Aqui no grupo Algar, por exemplo, contamos com uma Ouvidoria isenta e bastante efetiva nesse sentido.

4 – Fomente debates raciais

Quando o assunto é raça, muitas pessoas ficam com receio de emitir suas opiniões ou de propor mudanças no ambiente de trabalho. Abrir um momento para escuta sobre o assunto vai criar um ambiente para que a equipe se sinta confortável para falar e ser ouvida.

No grupo Algar contamos com o Sem Barreiras Talks, um momento que acontece a cada bimestre para falarmos e pensarmos sobre diversidade.

Leia também: Sem Barreiras Talks: um iniciativa para falar sobre diversidade

5 – Invista em Capacitação da liderança

“Não basta não ser racista, é preciso ser antirracista!” A conhecida frase da filósofa Angela Davis deve ser uma realidade praticada por todos da empresa, a começar principalmente pela liderança.

Para isso, os líderes devem ser treinados. Os movimentos que defendem a inclusão pregam que as empresas precisam desenvolver as habilidades que faltam em um líder. Para compensar eventuais faltas de habilidades práticas, conhecidas como hard skills, o combate à desigualdade racial deve contemplar vários assuntos: recrutamento, pós-contratação, atenção ao vocabulário, dentre tantos outros.

6 – Dê mais atenção ao seu processo de recrutamento e seleção

O processo de recrutamento e seleção possui uma grande importância quando o assunto é inclusão nas empresas. É importante que a área tenha em mente que para aumentar a diversidade, é necessário recrutar pessoas de diferentes etnias e realidades.

Para isso acontecer, o time responsável precisa estar sensibilizado e treinado para deixar os vieses inconscientes de lado. Uma boa alternativa é trabalhar vagas afirmativas.

7 – Procure sensibilizar e educar a equipe

Criar campanhas de endomarketing, incluindo materiais didáticos como cartilhas e infográficos, por exemplo, abordando a importância de combater a desigualdade racial é uma excelente estratégia.

O compromisso da Algar com a diversidade e inclusão


Sabemos que temos muito o que trilhar enquanto organização, e que nossa caminhada será árdua, porém, várias sementinhas já foram e estão sendo plantadas nos nossos 20 mil associados de diversas culturas, origens, vivências e diferenças que mantêm o grupo Algar cada vez mais forte, inovador, inventivo e plural.

Agimos para respeitar, acolher e incluir pessoas, reforçando a cultura de equidade e promovendo iniciativas que façam a nossa gente sentir que todos têm oportunidades iguais de construir uma carreira.
Etnias devem ser respeitadas e ponto.

Pessoas negras devem ser tratadas de forma respeitosa e sem estigmas. Afinal, cor de pele não define caráter e competência profissional, logo também não deve definir carreira. Portanto, não toleramos ações racistas e nem quaisquer pensamentos que inferiorizam as pessoas a partir de estereótipos.

Foi tendo tudo isso em mente que criamos, em 2018, o Programa Algar Sem Barreiras para que sejamos um Grupo cada vez mais plural e inclusivo. O Programa tem como objetivo fortalecer a diversidade no grupo Algar e conta com várias frentes: guildas, produção de materiais internos e externos, realização de censos, fomentação de debates e espaços de escuta e muito mais.

Leia também: Veja como a Algar atua pela diversidade de etnia

Temos um forte compromisso com o respeito à natureza humana em toda a sua pluralidade. Por isso, lançamos esta Cartilha da Diversidade do Algar Sem Barreiras para falar mais sobre a importância do tema e mostrar como devemos agir para respeitar todas as diversidades dos nossos associados, reforçando o nosso compromisso em não tolerar nenhuma forma de preconceito.

Dessa forma, atuamos alinhados ao Código de Conduta Algar, fortalecemos o ambiente de trabalho e potencializamos habilidades dos nossos talentos. E o mais importante: respeitamos todas as pessoas, de forma integral, para que cada um de nós seja quem é, na sua essência. Confira nossa Cartilha clicando aqui.

Por Stefhany Pereira (Analista de TH) e Fernando Batista (Analista de Negócios) Líderes da Guilda de Etnia da Algar Telecom.

Observação: os termos “negro” e “preto” são aceitos pelo movimento negro para se referir à população afrodescendente. No grupo Algar, utilizamos com mais frequência a terminologia “negro” para fazer com que pessoas “pardas” também se sintam pertencentes.

Gostou?
Compartilhe!

Posts relacionados

Inscreva-se em
nossa Newsletter

Fique por dentro do nossos conteúdos!