Servir é inspirar

A gente acredita que bons conteúdos são inspiradores.
voltar

Grupo Algar promove transformação cultural em meio à pandemia

O avanço do novo coronavírus trouxe um desafio ainda maior para o Grupo Algar: continuar a transformação cultural corporativa de uma organização que, em 2020, completa 90 anos. 

Assim, para garantir que alterações tão significativas ocorram na prática em todas as frentes de atuação da companhia — telecomunicações, entretenimento, tecnologia e agronegócio — foi preciso traduzir a transformação cultural em símbolos, além de mudar/evoluir alguns processos e comportamentos.

Saiba mais sobre como o Grupo Algar tem promovido a sua transformação cultural, mesmo em meio à pandemia.

Símbolos da transformação cultural

Com ajuda dos próprios associados (como são chamados os colaboradores do Grupo Algar), foram escolhidas quatro figuras para sintetizar a mudança promovida pela nossa transformação cultural. Dessa forma, veja quais são e, também, o significado de cada uma delas:

Cronômetro 

Nas reuniões, nossos associados podem avistar um cronômetro, para lembrar que a pontualidade é um atributo essencial da organização. Também serve para avisar que, além disso, as interações precisam ser objetivas.

Cadeira

Somos gente servindo gente. Por isso, também em nossos encontros, sempre temos uma cadeira que simboliza a presença do cliente. Assim, ela reforça a uma pergunta bastante importante para os associados Algar: “O que nosso cliente diria se estivesse aqui?”. 

Bode

Sobre a mesa dos associados sempre está um bode de pelúcia. Com ele, o Grupo Algar traz a representação da necessidade de praticar conversas necessárias para a resolução de problemas, com o principal objetivo de “tirar o bode da sala”, como se diz por aí. 

Árvore

A árvore é o símbolo da busca por escolhas que garantem a execução dos resultados. Também, é símbolo da perenidade, um item fundamental para a nossa reconhecida gestão responsável.

Assim, como explica Carolina Toffoli, gerente da UniAlgar e do Instituto Algar, cada figura escolhida pelos associados é importante para estimular a continuidade da transformação cultural da companhia. Isto porque “os símbolos ajudam a relembrar o processo em que estamos envolvidos e funcionam como uma lembrança imediata de qual trajetória queremos seguir como empresa”, acredita. 

Transformação cultural e pandemia

O reforço do processo de transformação cultural precisa ser trabalhado ainda mais no atual cenário, afinal estamos em um período de isolamento social. Portanto, entre algumas das práticas e tendências das empresas do Grupo Algar neste momento, podemos listar:

  • Contato entre lideranças se tornaram mais frequentes e reuniões mais produtivas;
  • Diretores realizam transmissões ao vivo para se aproximarem dos associados e responder questões;
  • Gestores mantêm uma agenda de feedbacks com todos os seus times;
  • Treinamentos e processos de onboarding acontecem à distância

Além disso, as comunicações foram intensificadas para manter e aumentar o engajamento e a motivação dos nossos associados. “É um trabalho contínuo, em que um novo ciclo é iniciado sempre que o anterior termina. Isso é essencial para um grupo de 90 anos que tem se expandido e ampliado sua presença geográfica”, afirma Carolina.

Agora, saiba mais sobre a história de 90 anos do Grupo Algar no vídeo abaixo e, também, veja como tudo começou.