Servir é inspirar

A gente acredita que bons conteúdos são inspiradores.
voltar

Ataque cibernético: como se proteger na era da transformação digital

A transformação digital traz uma série de oportunidades que revolucionam a maneira como consumimos e produzimos informação. Ao mesmo tempo, o aumento do fluxo de dados fez com que o ataque cibernético se tornasse um risco real para todos.

Existem diversos exemplos de ações criminosas de hackers que colocam em perigo informações sigilosas de pessoas e empresas. O impacto de um ataque cibernético é grande e pode trazer graves danos financeiros e de imagem, afinal a segurança da informação é um ativo extremamente valioso em tempos digitais.

Vamos falar um pouco sobre como se proteger de ataques cibernéticos na era da transformação digital e por que é tão importante que as companhias deem atenção para a segurança dos seus acessos e informações. Veja abaixo! 

O que é um ataque cibernético?

Ataques cibernéticos são situações nas quais hackers criminosos tentam danificar, destruir ou violar uma rede ou sistema. Por meio de diferentes técnicas, que ficam cada vez mais sofisticadas conforme os sistemas de segurança aprimoram seu funcionamento, cibercriminosos tentam encontrar fragilidades em sistemas ou mesmo aproveitar oportunidades deixadas por usuários.

Um ataque cibernético tem como objetivos principais acessar dados sigilosos que podem ser utilizados posteriormente para roubos de identidade, fraude, extorsão, golpes e outras práticas criminosas e maliciosas. Isso pode acontecer tanto com pessoas físicas quanto jurídicas.

Existe uma série de ataques que hackers tentam realizar. Além de abordar as mais populares, vamos trazer as ações relacionadas a cibercrime que mais repercutiram na história recente.

Tipos de ciberataques

  • DoS e DDoS: o primeiro causa sobrecarga em um servidor, tornando indisponíveis seus recursos para usuários. O segundo potencializa a ação e faz com que um computador possa usar vários outros para ataques simultâneos;
  • Backdoor: como um “cavalo de tróia”, o ciberataque é causado pela instalação de um software malicioso a partir de um arquivo infectado enviado por e-mail ou baixado. Ele permite que hackers possam acessar o sistema da vítima;
  • Spoofing: essa técnica falsifica a IP (protocolo de internet) de determinado dispositivo para que hackers se passem por outros aparelhos ou usuários, fingindo ser uma fonte confiável. Isso falsifica a comunicação entre dispositivos;
  • Phishing: nesse ataque cibernético, o usuário recebe um e-mail ou outro tipo de mensagem com um link malicioso. Ao clicar, é baixado um malware (parte de um software codificada por hackers que rouba dados da vítima);
  • Ransomware: como um “sequestrador virtual”, o ransomware faz com que hackers controlem remotamente arquivos e softwares do usuário. Tudo isso é bloqueado pelos criminosos, que liberam as informações apenas após pagamento de resgate.
  • Post scanning attack: com esse ciberataque, um malware busca falhas em determinado servidor e assim que encontra alguma vulnerabilidade, informa essa “porta” para os hackers, que atacam o sistema para acessar as informações.

Veja o estrago que um ataque cibernético pode trazer para usuários e empresas e, na sequência, como se proteger:

Ferramentas para se proteger de um ataque cibernético

A cibersegurança na era digital é de extrema importância para as empresas. Por isso, veja algumas maneiras de se proteger de um ciberataque:

Firewall

O Firewall funciona como um filtro entre um computador e a internet. Dessa forma, serve como escudo que busca impedir que vírus e malwares acessem dispositivos.

VPN

As Redes Privadas Virtuais, ou na sigla em inglês VPN, funcionam para que colaboradores possam trabalhar remotamente e, ainda assim, conectar-se de forma segura à rede da empresa. Por meio da criptografia de dados, a VPN proporciona um canal protegido entre computadores de funcionários e servidores ou redes da companhia.

Antivírus

Um bom antivírus protege computadores de spams, faz varreduras e atualizações constantes em busca de diferentes tipos de vírus.

Atualização de sistema

Atualizar o sistema operacional e aplicativos é essencial. Afinal, as empresas de tecnologia estão sempre em busca de falhas em seus produtos, e as correções são disponibilizadas para os usuários por meio dessas atualizações de software.

Lei Geral de Proteção de Dados

Conhecer e respeitar as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados permite à sua empresa respeitar práticas, processos e normas relacionadas à captação, utilização, armazenamento e descarte de dados, o que aumenta a segurança cibernética.

Soluções de Cloud Computing

O cloud computing também contribui para proteger informações. O backup em nuvem traz mais segurança de dados, pois permite o armazenamento de grandes volumes de informação em um ambiente externo a servidores que podem ser alvo de hackers.

Conexão segura

Preocupar-se com a conexão da sua empresa também é fundamental. Além de verificar se os sites acessados pelos usuários são seguros, é importante proteger a rede Wi-Fi da sua empresa, evitando o acesso de terceiros sem autorização.

Para evitar ainda mais qualquer ataque cibernético, conheça também a importância do SOC para a segurança da informação!