Cultura Comercial

Cultura Comercial

GRI G4 16 | PR5
Suporte e
interação
técnica

Nossa estratégia reforça o
relacionamento sustentável com
clientes, parceiros e fornecedores

Acreditamos que para obter produtividade na dinâmica do agronegócio é necessário investir em relacionamento e na geração mútua de valor, por isso, atendemos ao produtor de forma a preservar essa interação. Temos proporcionado algumas importantes formas de apoio, tais como o suporte logístico e o custeio do plantio. É comum, também, a alta permanência do comprador em determinada região, fortalecendo o elo entre os agentes de campo e o produtor. Além disso, somos filiados à Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove). A entidade reúne as doze empresas mais representativas do agronegócio, responsáveis por 60% da soja processada no País.

Outra forma que usamos para potencializar nossos negócios e estar em constante interação com os stakeholders é a participação em vários eventos ao longo do ano e em todos os seus segmentos: alimentos, nutrição animal e originação. Em 2014, no segmento de alimentos, estivemos presentes nas duas maiores feiras supermercadistas do Brasil: APAS (São Paulo) e a Superminas (Belo Horizonte), consideradas primeira e segunda maiores feiras do País. No segmento de nutrição animal, houve a presença com patrocínio em leilões de maior evidência na área de atuação. No tocante à originação, foram patrocinados 27 festejos municipais, como feiras, eventos, exposições e confraternizações.

Visando a geração de valor e a competitividade, temos trabalhado fortemente com nossos parceiros a fim de estabelecer melhorias nas relações de negócios e sobre a pós venda. Como parte desse processo, mantemos o Centro de Relacionamento com Cliente (CRC), disponível para receber as demandas diariamente, como dúvidas, sugestões, reclamações e elogios.

Trabalhamos anualmente, também, uma pesquisa de satisfação com nossa carteira de fornecedores de soja e clientes. Em nossa última pesquisa ficou evidente que o preço deixou de ser tão relevante, reforçando a estratégia de diferenciação da Algar Agro, que reforça relacionamentos sustentáveis. Apesar de continuar em primeiro lugar, o valor do produto como elemento de maior importância na compra caiu de 85% para 45%. Já os itens força da marca, credibilidade, logística e atendimento aparecem em segunda, terceira, quarta e quinta colocação.

A pesquisa apontou também que 81% dos fornecedores do núcleo de grãos estão satisfeitos com a Algar Agro e 95% consideram sua imagem como sendo ótima e boa. Dos clientes do núcleo de nutrição animal, 85% estão satisfeitos e 92% consideram a imagem da Empresa como sendo ótima e boa. Já dos clientes do núcleo de alimentos, 80% estão satisfeitos e 90% consideram sua imagem como sendo ótima e boa.


Responsabilidade pelo Produto

GRI G4 12 | PR2 | PR4 |PR7| PR9 – Aspectos Conformidade e Rotulagem de produto e serviços – Temas materiais

Investimos continuamente para que nossos produtos sejam reconhecidos pela qualidade, cumpram e, eventualmente, superem a legislação. Por isso, aplicamos uma avaliação rigorosa em toda a operação do negócio, que envolve a produção e originação de soja; o esmagamento, refino e envase do óleo; a comercialização da soja e a produção do farelo; os produtos derivados, além da criação e comercialização do gado de corte.

Nosso laboratório interno faz as análises do farelo e do óleo de soja, de pesticidas, metais pesados, exames microbiológicos, além do tratamento de água da caldeira (físico-químico). Temos ainda laboratórios externos credenciados no Ministério da Agricultura para nos apoiar nesse processo. Para garantia da conformidade dos requisitos, investimos R$ 390 mil nos laboratórios interno e externo com equipamentos de análise dos produtos.

As normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura e do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) são cautelosamente seguidas, sendo que a gestão de riscos de segurança alimentar está em conformidade com normas e procedimentos nacionais e internacionais, como o Codex Alimentarius e o GMP Quality Control of Feed Materials.

Nossos molhos, extratos de tomate e azeite possuem rotulagem específica sobre utilização de terceiros, impactos e demais informações. Os rótulos do óleo de soja ABC indicam o site da Abiove, que traz orientações sobre a disposição correta do produto, destinação pós-uso e detalhes sobre o impacto ao meio ambiente. Esse processo de conscientização da população está em conformidade com a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Além de seguir as normas das agências citadas anteriormente, estamos em conformidade com os requisitos legais e outros regulamentos sobre comunicação e marketing (Conar), a fim de manter o bom relacionamento e satisfação dos nossos clientes. E é justamente por prezar o relacionamento, que nossa política de qualidade - baseada nas diretrizes da norma ISO 9001:2008 – foi revisada em 2014 para orientar os usuários quanto à conformidade dos requisitos legais, qualidade, rotulagem dos produtos e também estabelecer regras e procedimentos caso haja alguma intercorrência com o produto. Usamos ainda o Manual de Segurança Alimentar, que abrange os processos de fabricação e manuseio dos produtos e atende 100% dos requisitos do Inmetro e ISO 17025.

Para efeitos de responsabilidade socioambiental, só adquirimos soja de produtores legalizados, e os fornecedores são homologados e autorizados pelo governo. Nossas operações são constantemente vistoriadas por órgãos reguladores, garantindo que não sejam oferecidos produtos e/ou seus componentes que sejam proibidos ou objetos de contestação pública.

Em 2014, não recebemos multas, sanções monetárias ou fomos processados por não conformidade com leis e regulamentos. Isso reflete os nossos esforços com relação à eficácia da gestão e dos controles para atender aos requisitos sobre rotulagem, informações sobre impactos na saúde e segurança no uso dos produtos e meio ambiente, comunicação e marketing.