Voltar

Cientistas desenvolvem pele eletrônica que mostra eletrocardiograma em movimento

Sistema pode transmitir os dados para um computador, celular ou para nuvem

28 de março de 2018 / Por: Redação

Uma equipe da Universidade de Tóquio, liderada pelo professor Takao Someya desenvolveu "peles eletrônicas" capazes de mostrar um eletrocardiograma em movimento. Recentemente, a empresa Dai Nippon Printing resolveu se associar ao projeto e começou a fabricar o produto. Eles utilizam componentes eletrônicos flexíveis e biocompatíveis usando técnicas rolo a rolo, parecidas com as usadas na impressão de jornais e revistas.

Mas como essa pele é capaz de mostrar um eletro em movimento? O produto é uma tela elástica muito fina composta por uma matriz de 16 x 24 microLEDs, interligados por fios esticáveis, tudo montado sobre uma folha de borracha transparente, capaz de grudar na pele e mostrar em forma de onda um eletrocardiograma captado por outro sensor fabricado com uma tecnologia idêntica.

E o mais legal de toda essa história é que o sistema pode transmitir os dados para um computador, celular ou para nuvem. O objetivo maior do projeto é viabilizar que as peles eletrônicas monitorem idosos ou pessoas doentes sem que elas precisem ir ao hospital. Assim, vai ser possível um monitoramento contínuo e não invasivo. O paciente vai poder acompanhar seu estado de forma preventiva e sem precisar sair de casa.

Veja como funciona a pele eletrônica

Fonte: Inovação Tecnologia