Voltar

Bill Gates diz o que faria se fosse jovem de novo

O homem mais rico do mundo deu conselhos de carreira a jovens e contou que cursos de faculdade ele escolheria se fosse vestibulando hoje.

14 de junho de 2017 / Por: Redação

Com uma fortuna de 86,6 bilhões de dólares, Bill Gates, o homem mais rico do mundo, não mede sucesso pelo tamanho da conta bancária. Ele afirma que a vitória profissional é mais sobre o impacto positivo que uma pessoa causa no mundo do que quanto dinheiro ela ganha.

Gates deu, em sua conta no Twitter, alguns conselhos de carreira para os jovens. Vamos conferir e nos inspirar?


CURSOS

A primeira dica foi relacionada aos cursos que ele faria se fosse vestibulando hoje: inteligência artificial, energia e biociências.

“São campos promissores em que você pode ter um impacto enorme. É o que eu faria se estivesse começando hoje”.

INTELIGÊNCIA

Gates falou também sobre o que ele gostaria de ter aprendido antes. Uma delas tem a ver com a sua compreensão do que é inteligência.

“Inteligência toma muitas formas diferentes, não é unidimensional. E não é tão importante quando eu costumava achar”.

ARREPENDIMENTOS

O bilionário também confessou um dos seus grandes arrependimentos: “quando eu saí da escola, eu sabia pouco sobre as piores desigualdades mundiais. Levei décadas para aprender”. Chefe da ONG Bill & Melinda Gates Foundation, Gates fez um apelo aos jovens:

“Vocês podem começar a lutar contra a desigualdade seja no bairro de vocês ou pelo mundo, em breve”.

LIVRO

“Os Anjos Bons da Nossa Natureza. Por que a Violência Diminuiu”, de Steven Piker (Cia. das Letras). Esse é o nome do livro que Gates gostaria de dar como presente para cada formando.

O livro mostra como o mundo está se tornando um lugar melhor e, segundo o bilionário, essa leitura é importante pois quando as pessoas começam a acreditar na melhora do mundo, elas vão querer espalhar esse progresso para que ele chegue a mais pessoas e lugares.

“Isso não significa que você ignore os problemas que enfrentamos e, sim, que você acredita que eles podem ser resolvidos”.

Fonte:Exame